MANIFESTO

Nós acreditamos nas crianças e no protagonismo infantil.
Acreditamos no livre brincar, no livre pensar, no livre ser e viver.
Nós acreditamos nas descobertas e também no que nem foi descoberto
ainda.
Acreditamos que todo resultado é consequência de um processo.
E que os processos podem ser diferentes entre si.
Nós acreditamos que o futuro precise ser imaginado.
E que para isso, é necessário quem imagine.  
É por isso que acreditamos, porque imaginar é também acreditar.
Nós acreditamos nas crianças e trabalhamos para potencializar as
capacidades infantis.
Com muita autonomia, envolvimento e liberdade.
Porque acima de tudo, acreditamos que tudo o que hoje você conhece,
foi algum dia imaginado por alguém.

 

NOSSA HISTÓRIA

A @desbrinquedo surgiu em Outubro de 2017, na cidade de Belo Horizonte (MG), com o propósito de valorizar as potencias imaginárias e criativas das crianças. Você sabia que 89% das crianças acreditam que podem fazer algo para transformar o mundo? E nós queremos mostrar a elas que isso é possível. Se você já nos conhece, de alguma maneira, já deve ter lido a nossa frase mais querida:

"Tudo que hoje você conhece, foi um dia imaginado por alguém".

É nisso que acreditamos. Por isso nada que produzimos aqui é uma solução pronta mas, sim, possibilidades que só se concretizam através do olhar da criança.Não temos interesse em trabalhar com o desenvolvimento infantil. Aqui, trabalhamos com o ENVOLVIMENTO infantil, focando nosso trabalho em cima dos interesses e manifestações autênticas das crianças. A aprendizagem é consequência das relações afetivas estabelecidas e da conexão proposta por esse imenso processo que é o brincar.
 
 

A IDEALIZADORA

Maíra Gomes é desinger e pedagoga. Desde 2015 trabalha com crianças, com o intuito de valorizar a criatividade e a cultura infantil. Durante os anos observando os processos do brincar experimentado pelas crianças, percebeu o enorme potencial imaginário e criativo próprio de cada uma delas. Potencial esse que era reduzido a uma mera reprodução, quando as crianças brincavam com brinquedos industrializados. A criatividade tão usada nas brincadeiras perdia o lugar para a reprodução do que um adulto havia projetado para a criança apenas executar. Os brinquedos já vinham com o que devia ser feito, como devia ser feito. A proposta estava pronta. O brinquedo praticamente brincava sozinho. Foi então que, junto aos alunos, começou a projetar objetos que só se transformassem em brinquedos com a intervenção das crianças, imaginação e criatividade das crianças. Assim surgiram os desbrinquedos.